Testes da Power Box italianSpeed em estrada

 

Decidimos compilar alguns vídeos da utilização da power box italianspeed e o comportamento das mesmas em estrada. Em parceria com a representação italianSpeed na Coreia e da Race Technology que possuem avançados sistemas de telemetria para circuito, GPS loggers, e outros.

Alguns modelos são conhecidos do mercado Português, outros são mais utilizados em outros mercados (neste caso os mercados asiáticos) como a Hyundai e a KIA.

No final deste artigo mostramos como são os testes feitos e porquê para os mais interessados.

O primeiro teste da Power Box no VW Tiguan 2.0 TDI CR 140CV (2014) video em cima é efetuado em aceleração entre os 50Km/h e os 150Km/h.

Sem a Power Box são efetuados duas medições, onde se conseguiu na primeira 23,21 segundos e na segunda passagem 22,07 segundos. É então instalada a Power Box e são medidos novamente os tempos:

Primeira Passagem: 18,43 segundos e segunda passagem 18,18 segundos! São 4 segundos de diferença!

 

Passamos então para a segunda viatura, esta menos usada no mercado Português. Este teste é efetuado da mesma forma que o primeiro mas as velocidades utilizadas são as entre 50Km/h e os 140Km/h. Vamos ver os resultados as diferenças de aceleração entre a viatura de origem e com a power box italianSpeed instalada.

Das primeiras duas medições o melhor tempo apurado foi de 20,71 segundos

Das duas medições com a Power Box instalada o melhor tempo foi de 18,23 segundos. são 2,5 segundos a menos.

Hyundai Santa Fé 2.0 151CV (2009)

 

Menos impressionante, mas igualmente a comprovar que se pode obter melhores resultados com a power box italianSpeed passamos a uma Kia Carival 2,2D

O melhor tempo da primeira passagem é de 18,16 segundos e o melhor tempo da segunda passagem com a power box de potência instalada de 17,40 segundos. São praticamente 2 segundos de diferença.

Kia Carnival 2.2 202CV (2015)

 

Um modelo recente da Hyundai, o I40 mas que neste caso com uma motorização menos utilizada pelo nosso Pais. O motor 1.7 em vez do 1.5 ou 1.4 CRDI que se costuma encontrar no nosso mercado.

As diferenças são ligeiramente superiores a 4 segundos! Sem box, o melhor tempo conseguido foi de 22,09 segundos e com a power box de 17,93 segundos.. impressionante.

Hyundai i40 1.7 141CV

 

Mais um dos testes que compilámos através do nosso parceiro, o Chrysler Cruze com uma motorização 2.0 e 163 cv

Um diferencial de praticamente 2 segundos entre os 50Km/h e os 150Km/h.

Crysler Cruze 2.0 163CV (2014)

 

E por último, e muito pouco conhecido entre nós o Korando, onde os tempos conseguidos também se cifraram nos 2 segundos. Sem Power Box 22,60 segundos e com Power Box 20,79 segundos.

Ssangyong Korando Sports 2.0 155 cv

 

BMW 525D

Decidimos colocar um dos vídeos que já tínhamos colocado, disponibilizado por um cliente e que possui bastantes referências positivas no forum da BMW em Portugal.

 

Esta filmagem de um cliente com o seu A 180 CDI, não temos nenhuma referência. Quem gostar de comentar relativamente ao seu Mercedes A 180 CDI, agradecemos!

Mercedes A180 CDI

 

Notas e Conclusões da utilização da Power Box italianSpeed

 

  • As medições efetuadas são feitas no mesmo percurso / local e tentam demonstrar as diferenças das power box na realidade em estrada.
  • Por indicação do nosso parceiro os testes foram efetuados sem procurar afinações ideiais nas power box, portanto são as configurações de fábrica que rondam por norma os 50% a 60% da potencialidade.
  • Um dos artigos que publicámos e dos mais lidos foca as diferenças entre a reprogramação de centralinas e a utilização de uma power box ou normalmente denominado por cá, box de potência. Queremos com isso justificar que cada uma destas opções tem o seu lugar no mercado. São opções diferentes, a preços diferentes
  • Visto que as power box são possíveis de ajustar pelo cliente, todos os testes de potência em banco não são a melhor forma de testar este tipo de produto e compará-lo. Cada viatura tem os seus parâmetros, aceitações e limites.
  • As power box pretendem melhorar o rendimento da viatura, de forma não intrusiva e simples, mas sempre dentro dos limites de segurança que o construtor permite, e que são controlados pela ECU (centralina).

Estas diferenças constatadas, podem ser para alguns leitores valores muito baixos. Para justificar que por vezes certas viaturas em andamento e por terem um pouco mais de potência são muito mais agradáveis de utilizar e no “papel” os valores não são assim tão dispares.

Exemplos de viaturas bastante conhecias no mercado:

BMW 320d (2005) BMW 320d (2006)
Potência 143 cv 164 cv
Peso 1494 Kg 1490 Kg
Velocidade Máxima 216 Km/h 225 Km/h
Binário 330 NM 340 NM
Aceleração 0-100 Km/h 8,9 s 8,3 s

 

Power Box Mercedes E 220 CDI 150cv
  • https://www.facebook.com/italianspeed/
  • https://plus.google.com/u/1/b/115697770084994085560/+ItalianspeedPt/

Mercedes E 220 CDI 150cv

Power Box Mercedes E 220 CDI 171cv
  • https://www.facebook.com/italianspeed/
  • https://plus.google.com/u/1/b/115697770084994085560/+ItalianspeedPt/

Mercedes E 220 CDI 171 cv

 

Mercedes E 220 CDI (2004) Mercedes E 220 CDI (2008)
Potência 150 cv 171 cv
Peso 1686 Kg 1615 Kg
Velocidade Máxima 213 Km/h 227 Km/h
Binário 340 NM 400 NM
Aceleração 0-100 Km/h 9,8 s 8,4 s

Estes números e imagens foram retirados do site 1001moteurs

Como se constata, viaturas mais recentes com mais 20cv de potência e mais binário, e mais leves não têm assim uma diferença tão expressiva ao nível de aceleração.

No entanto, na condução do dia-a-dia estes pequenos valores e as diferenças tornam a condução mais agradável e na realidade são viaturas mais rápidas e com outra disponibilidade.

 

Os vossos comentários e sugestões são apreciados e respondidos. Aguardamos por eles!

Shares
Share This